Login

Editor convidado
Duarte Correia

Director da revista
Sílvia Vaz Serra

Editores

Ananda Fernandes
Armanda Gomes
Duarte Correia


Donwload PDF da revista

Súmario

  • Mensagem do Presidente da APED - José Romão - 3
  • Editorial - Duarte Correia - 4
  • A Dor Crónica Neuropática Está Associada
com Comportamento Depressivo e Induz Neuroplasticidade Estrutural na Amígdala
do Rato - Leonor Gonçalves, Rui Silva, Filipa Pinto-Ribeiro, José M. Pêgo, João M. Bessa, Antti Pertovaara, Nuno Sousa e Armando Almeida - 5
  • Mecanismos Fisiológicos e Evidências Clínicas
em Acupunctura - Paulo Santos - 14
  • A Consciência do Amor - Miguel Henriques - 22
  • Controlo da Dor Neuropática em Doentes
Oncológicos – Estudo Retrospectivo - Cristina Pissarro, Victor Coelho, Isabel Pazos e Helena Gervásio - 25

Editorial - Duarte Correia

A actual Directora da revista Dor, Dr.a Sílvia Vaz Serra, em sintonia com a Direcção da APED, decidiu alterar o figurino habitual da revista.

Pretende-se evoluir dum modelo monotemático que vigorou nos últimos anos e que constituiu um sucesso editorial, fruto do trabalho dedicado dos seus anteriores Directores Professor Doutor Castor Lopes e Dr. José Manuel Caseiro, para uma solução que permita em alguns números da revista uma maior participação e intervenção de todos os seus leitores.

Pretende-se com o actual modelo editorial, nos quatro volumes por ano, manter dois destes monotemáticos, em tudo idênticos às revistas anteriores, e dois números anuais com características diferentes, mais abrangentes, permitindo e estimulando a creatividade científica dos seus leitores e de todos os profissionais que se dedicam ao estudo e tratamento da dor em Portugal.
Sendo a revista por definição o órgão oficial da APED, será necessariamente um espaço plural, local de expressão de todas as sensiblidades, visão e conceitos, sem constrangimentos, daqueles que se dedicam ao tratamento e ao estudo da dor condicionados apenas por imperativos de natureza ética ou científica.

Necessitamos de uma revista dinâmica e participativa que reflicta os anseios e as expectativas de todos nós, que possibilite e permita a publicação de novos autores, em particular daqueles mais jovens, muitas vezes condicionados por motivos de escassez de espaço físico nos órgãos científicos ou de natureza temporal decorrentes das mais variadas condições da nossa vida profissional.
Desejamos uma revista diferente, participativa, e por razões óbvias o espaço dedicado aos internos de todas as especialidades, em particular aos anestesiologistas, será uma realidade...

Realidade que será sempre condicionada e dependente da vossa participação, entusiasmo e empenho, que permitirá qua a denominada «Página do interno» não seja apenas uma promessa de circunstância, perene no tempo, mas um espaço importantíssimo na revista Dor, reflectindo de forma inequívoca os vossos anseios e expectativas e que permita inserir todos os artigos de natureza científica que considerem relevantes, condicionados apenas por critérios de natureza editorial decorrentes da revisão científica dos mesmos.

Caros colegas, são bem vindos!... Votos dum excelente trabalho, aguardando com alguma ansiedade todos os comentários, críticas, sugestões e obviamente os vossos artigos e trabalhos científicos.

Mensagem do Presidente da APED - José Romão

Este texto foi escrito em Junho de 2009 e não na data de capa.

Não temos dúvidas em afirmar que o estabelecimento, em 1999, do dia 14 de Junho como o Dia Nacional de Luta Contra a Dor, tem contribuído decisivamente para a chamada de atenção para a temática da dor em Portugal. De facto, a concretização de iniciativas de natureza muito variada nas suas sucessivas edições, associadas ao imprescindível efeito multiplicador da comunicação social, tem permitido contemplar diversos tipos de público, nomeadamente os profissionais da saúde, os decisores políticos e a população em geral. Portugal foi pioneiro na adopção desta estratégia. Por tudo isto, nunca será demais felicitar quem teve a ideia e a tornou realidade.

A EFIC em 2003 e a IASP em 2004, criaram também os seus próprios momentos, de perio- dicidade anual, para promover um grande enfoque sobre a dor a nível internacional, respectivamente a Semana Europeia Contra a Dor e o Dia Global Contra a Dor (abre o Ano Global Contra a Dor). Estes momentos têm ocorrido em Outubro. Lamentavelmente, as duas associações científicas nem sempre têm conseguido chegar a acordo quanto à fixação da data e escolha do tema a promover. Eventualmente, esses desacertos têm contribuído para uma menor eficácia das acções desenvolvidas.

A não coincidência das datas do Dia Nacional de Luta Contra a Dor e das iniciativas da EFIC e IASP tem impedido um maior empenho no assinalar das duas últimas. A necessidade de multiplicação de eventos que sejam capazes de atrair os diversos públicos que importa sensibilizar nem sempre tem sido possível para uma «pequena» associação como a APED. Acresce algum efeito de saturação decorrente dessa pul- verização e que pode ter sobre a comunicação social o efeito contrário ao pretendido. Pareceu- nos assim que o efeito de concentração obtido pelo alinhamento das datas do Dia Nacional com a Semana Europeia e o Dia Global traria vantagens.

Em conversa informal com a Dr.a Maria de Belém Roseira (convém recordar que o Dia Nacional de Luta Contra a Dor foi instituído durante o seu mandato como Ministra da Saúde), obtivemos a sua concordância e apoio activo para propor a alteração da data à Sr.a Ministra da Saúde. Foi então proposta a mudança para a sexta-feira da Semana Europeia Contra a Dor.

Em 2008, o Dia Global Contra a Dor (IASP) ocorreu em 20 de Outubro. Como é habitual, correspondeu ao início do Ano Global, dedicado à dor oncológica.

A Semana Europeia Contra a Dor (EFIC) teve lugar na semana de 20 a 26 de Outubro. O tó- pico escolhido foi a fibromialgia.

Durante a Semana, a APED desenvolveu diversas actividades que asseguraram uma ampla cobertura mediática:

  • No dia 22, e por nossa sugestão à Presidência da República, a Dr.a Maria Cavaco Silva visitou a Unidade de Dor Crónica do Hospital dos Capuchos.
  • No dia 24, realizou-se sessão no Auditório da Assembleia da República, aberta à po- pulação e intitulada «O Estado da Dor». A Mesa de Honra foi presidida pela Sr.a Minis- tra da Saúde, Dr.a Ana Jorge. Contou ainda com a presença da Presidente da Comissão Parlamentar da Saúde, Dr.a Maria de Belém Roseira; o Presidente da Comissão Nacio- nal de Controlo da Dor, Professor Doutor Castro Lopes; e o Presidente da APED. Os oradores referiram os avanços que têm acontecido nos últimos anos no tratamento da dor em Portugal e salientaram o quanto é ainda necessário realizar. Foi entregue o prémio ao vencedor do concurso «Vou desenhar a minha dor». A Sr.a Ministra da Saúde anunciou a alteração da data do Dia Nacional de Luta Contra a Dor a partir de 2009.
  • Nos dias 24 e 25, ocorreu em Lisboa o 4.o Encontro Nacional das Unidades de Dor. Durante aquela Semana, conseguimos o apoio
    do pleno dos órgãos de soberania: a Presidência da República, a Assembleia da República e o Governo (através do Ministério da Saúde). Acreditamos que deste modo podemos contribuir para a necessária melhoria do tratamento da dor em Portugal.